Influência da dieta na fauna parasitária de Brycon falcatus do Rio Teles Pires  

Clique no Nome para Conhecer o Integrante: Larissa Liber de Almeida Boller, Lucélia Nobre Carvalho e Ricardo Massato Takemoto 

As matrinchãs (Brycon falcatus) são endêmicas da Bacia Amazônica, e há poucos estudos sobre a fauna parasitária desta espécie, por isso é de grande relevância pesquisas que abordem a interação parasito-hospedeiro. Diante disso, está sendo realizada coletas da bacia do rio Teles Pires, para analisar a fauna parasitária desta espécie bem como sua dieta alimentar. Sabe-se que o estudo de parasitas pode fornecer informações biológicas valiosas de seus hospedeiros.  Entre os fatores que influenciam a composição da fauna parasitária, o hábito alimentar do hospedeiro é uma das características, pois inclui indivíduos que têm o papel de hospedeiro intermediário. Como muitos parasitas são transmitidos troficamente e possuem ciclos de vida complexos com diferentes hospedeiros, eles refletem interações tróficas entre organismos. Além disso, alguns peixes podem ser parasitados pelos estágios larval e adulto e, portanto, expostos a uma ampla variedade de espécies de parasitas. Dessa forma, o projeto visa contribuir com os estudos de fauna parasitária e avaliar se há influência da dieta na diversidade parasitária de Brycon falcatus. 

Foto 1. Influência da dieta na fauna parasitária de Brycon falcatus do Rio Teles Pires.jpg
Foto 3. Influência da dieta na fauna parasitária de Brycon falcatus do Rio Teles Pires.jpg
Foto 2. Influência da dieta na fauna parasitária de Brycon falcatus do Rio Teles Pires.jpg
Foto 4. Influência da dieta na fauna parasitária de Brycon falcatus do Rio Teles Pires.jpg